13/03/2019

PROPOSTAS INDECENTES - Você vende ou prostitui o seu trabalho?

IMAGEM: PARAMOUNT PICTURES
Quando se fala de "proposta indecente" a grande maioria (ou pelo menos aqueles que tenham mais de 30 anos) vai se lembrar do filme homônimo dos anos 90, baseado no livro de Jack Elgehard (para quem lê em inglês, o eBook pode ser comprado aqui), estrelado por Demi Moore, Woody Harrelson e Robert Redfort, onde o personagem bilionário John Cage (Robert Redfort) oferece para David (Woody Harrelson) nada mais, nada menos que 1 milhão de dólares para passar a noite com Diana (Demi Moore). Bem indecente, não acham?

Mas além das propostas indecentes de conotação sexual, como a do filme, que estamos acostumados à compreender com maior facilidade pois batem diretamente de frente com muitos tabus, crenças e valores pessoais, existem no mundo uma infinidade de propostas indecentes que são feitas diariamente sobre os mais variados temas e para as quais muitas pessoas permanecem alheias.

No mundo do empreendedorismo não é diferente, inclusive, é extremamente frequente para aqueles que enveredam especialmente no ramo artesanal.

Toda semana eu recebo pelo menos uma proposta dessas e nestes momentos eu busco exercer toda uma aura zen e dar o benefício da dúvida para aquela pessoa que me acionou, pois talvez ela não saiba que está fazendo uma proposta indecente.

Mas o que é uma proposta indecente ?

Existem várias respostas para esta pergunta, elas irão variar de acordo com a vivência, critérios e valores de cada um. Para mim, é toda proposta que desvaloriza, desabona e/ou ridiculariza minha pessoa e/ou meu trabalho.

Um exemplo muito comum e que a maioria de vocês que me acompanham e trabalham neste segmento já devem ter cruzado por aí é o daquela pessoa que deseja comprar seu trabalho mas resolve ele próprio precificar os seus produtos. Seria muito simples se a precificação de um produto artesanal se resumisse a equação: MATÉRIA PRIMA + CUSTOS + MÃO DE OBRA = PREÇO, no entanto, a produção de um produto artesanal envolve muito mais.

A expertise de cada profissional, o sentimento colocado no trabalho, o conjunto de talentos adquiridos e aprimorados ao longo dos anos farão parte de algo que vai além do preço, é aí que aparece o um conceito muito especial chamado VALOR.

Valor é aquilo que o cliente enxerga como especial e agrega aquele "algo mais" ao produto. Pode ser uma funcionalidade diferenciada, um atendimento personalizado, a exclusividade de algo e pode simplesmente ser a história de quem o produz.

Eu, particularmente, não executo um trabalho norteado meramente com foco no retorno financeiro, é um combo de fatores, envolve dignidade, envolve propósito. E é por este motivo que eu não prostituo o meu trabalho.

Mas o que é prostituir o trabalho?

Respondo em uma frase: NÃO VALORIZAR O SEU TRABALHO.

Você prostitui o seu trabalho toda vez que desacredita dele, quando não compreende os valores intrínsecos ao que você produz para seu cliente e permite que os outros ditem seus rumos.

Você prostitui o seu trabalho quando aceita vender "fiado"e depois não tem coragem para cobrar o cliente inadimplente.

Você prostitui seu trabalho quando dá aquele desconto enorme só porque alguém falou que seu produto não valia o que você estava cobrando.

Você prostitui seu trabalho quando aceita que o cliente precifique seu trabalho com seus próprios critérios.

Você prostitui o seu trabalho quando aceita aquela parceria que só tem vantagens para a outra parte.

Você prostitui seu trabalho quando joga seus preços no chão com medo de não vender e ao invés de lucrar, amarga prejuízos que nem enxerga.

Você prostitui seu trabalho quando se compara demais e se valoriza de menos.

Valorizar seu trabalho, seu tempo, seus recursos, seus talentos é primordial para se ter sucesso em qualquer área da vida.

Portanto, reflita agora: você está vendendo ou prostituindo seu trabalho?

Aprenda a identificar as "propostas indecentes" que cruzam o seu caminho todos os dias e valorize-se o suficiente para não se submeter à tudo que as pessoas desejam implicar à você! Ninguém é obrigado à aceitar migalhas e dizer NÃO algumas vezes na vida, além de não ofender, faz bem para nossa saúde mental.

Aproveita que leu até aqui e marca presença aí nos comentários, conta pra mim se já recebeu uma proposta indecente! ;)

PS: O blog é parceiro da Amazon, empresa maravilhosa que vende livros (e muitos outros produtos) com os melhores preços do mercado! Use o link abaixo para fazer suas compras, você não paga nada além por isso e me ajuda à manter o blog ativo e a trazer mais conteúdo legal para vocês! A tia Ju aqui agradece! =)


07/03/2019

LEITURAS DE FEVEREIRO: Foco em desenvolvimento pessoal


De tempos em tempos os rumos das minhas escolhas literárias mudam drasticamente. Tive uma fase fortíssima e extensa onde consumia todo e qualquer livro de fantasia, preferindo sempre aqueles que eram protagonizados por algum ser sobrenatural dotado de muita beleza, charme e mistério (indico aqui que a culpa é da Stephanie Meyer e seu Crepúsculo - Não julguem!rs), já perdi as contas de quantos livros de vampiros habitam a minha estante e eles continuam até hoje sendo amados intensamente por essa leitora que aqui escreve.

Depois veio à fase das distopias, dos romances açucarados, dos suspenses e agora me encontro em uma fase extremamente prática, buscando leituras que me tragam aprendizados que possam ser colocados em prática imediatamente....biografias, livros sobre produtividade, marketing, finanças e mindset tem aparecido com maior frequência nas minhas listas de desejados.

Esta mudança de direção ficou bem evidenciada na minha lista de leituras de fevereiro, onde apenas um dos livros que apareceram tinha a finalidade do entretenimento puro e simples.


Os livros foram:

VAI LÁ E FAZ - Tiago Mattos/Editora Belas Letras
Recebi este livro em uma parceria com a Editora Belas Letras mas ele acabou ficando parado na estante por alguns meses, o que foi excelente, pois eu o li exatamente no momento que precisava lê-lo. O livro apresenta de maneira muito simples e prática que é possível empreender com sucesso desde que você trabalhe seu mindset vislumbrando o futuro, deixando velhos conceitos para trás e de quebra ainda apresenta páginas e mais páginas de injeção de ânimo para qualquer empreendedor levantar a bunda da cadeira e por suas ideias em prática de uma vez por todas.

DO MIL AO MILHÃO (SEM CORTAR O CAFEZINHO) - Thiago Nigro/Editora Harper Collins
Como boa interessada no mundo das finanças não poderia deixar de ler este livro. Thiago Nigro, conhecido pelo seu canal "Primo Rico" (um dos meus favoritos do segmento financeiro) compartilha sua história, seus erros e acertos na Bolsa de Valores. Ensina conceitos básicos de investimentos em renda variável de maneira simplificada e quebra o paradigma de que para alcançar a riqueza você precisa gastar menos, demonstrando que na verdade é necessário se ter uma consciência financeira que nos permita gastar melhor.

O MILAGRE DA MANHÃ - Hal Erold/Editora BestSeller
Neste livro o autor conta como um acidente provocou uma mudança drástica de sua percepção da vida, do tempo, da produtividade e do sucesso. Encontra-se entre os mais vendidos atualmente depois do sucesso de adesão ao "5am Club" de Robin Sharma. Tive a impressão que o texto as vezes se confunde um pouco com os conceitos do livro "O Segredo" de Rhonda Bhyrne/ Editora Sextante pelo autor creditar parte de seu sucesso à Lei da Atração, no entanto, não deixa de ser uma leitura interessante.

365 DIAS EXTRAORDINÁRIOS - R.J. Palacio/Editora Intrinseca (Leitura em andamento)
Que eu sou apaixonada pelo Auggie não é segredo para ninguém, já desenhei até uma estampa em homenagem à este maravilhoso personagem. Neste livro, temos 365 preceitos compilados pelo Sr.Browne para acompanhar nossos dias. Ler o preceito do dia é a primeira coisa que eu faço todas às manhãs, aproveitando, é claro, para refletir sobre ele e começar meu dia de uma maneira mais positiva. Recomendo à todos sem piscar!

O PODER DO TEMPO LIVRE - Luciano Braga/ Editora Belas Letras
Mais um dos livros que apareceram aqui pela parceria com a editora. Ahhhh que livrinho gostoso de ler! Mostra de maneira simples e divertida o poder do tempo livre e como arrumar ele quando não se acredita não ter tempo (apesar dele estar disponível e escancarado na nossa cara).

MOSTRE SEU TRABALHO - Austin Kleon/Editora Rocco
O autor de "Roube como um artista" trás para este livro alguns conceitos e propostas para que o leitor perca o medo de apresentar seu trabalho ao mundo e tire proveito de seu retorno. É daqueles livros que a gente lê rapidinho e fica com a mente borbulhando de planos, gostei bastante.

Foram essas as minhas impressões de cada um.

Agora em março, pretendo manter um ritmo bacana de leitura, já que até janeiro eu mal estava lendo rótulo de shampoo, mas provavelmente seguirei nessa linha de livros com uma pegada mais prática.

E você, o que leu em fevereiro, qual livro mais gostou? Tem planos de leituras para março? Conta aí nos comentários!

E se quiser adquirir algum dos livros que eu citei neste post, use o link abaixo de nossa parceria com a Amazon para compra, você não paga nada além por isso e me ajuda à manter o blog ativo e a trazer mais conteúdo legal para vocês! A tia Ju aqui agradece! =)



13/02/2019

É possível viver do artesanato?


Já vou começar este post me desculpando, pois faz já tem muito tempo que este espaço está jogado às traças. Era mais um dos planos que eu acabei abandonando nos últimos meses, mas decidi quem em 2019 faria as coisas de uma maneira diferente e retomaria alguns planos e ideias e os colocaria em prática efetivamente.

Ter conteúdo frequente neste canal é um deles (desde que realmente haja uma audiência para fazer sentido, não é?). Acredito que muitas das minhas experiências podem servir de base para ajudar outras pessoas, portanto, estou me propondo este esforço que demanda organização e disciplina para que isto seja possível.

A princípio, tinha a intenção de compartilhar estes pensamentos e reflexões no Instagram, mas há uma limitação de caracteres e nem sempre este tipo de conteúdo se conecta com todo mundo que me acompanha por lá, então acho que um blog é o canal ideal para ele (pode ser que, talvez, eu retome os vídeos no YouTube também, mas sem promessas por enquanto...rs).

Para começar a retomada deste espaço, resolvi responder a pergunta que mais recebo: É POSSÍVEL VIVER DO ARTESANATO?

Se você é novo de Cheia de Fusquinha, provavelmente não acompanhou minha transição. Vou contar resumidamente só para te situar, ok?

O artesanato faz parte da minha vida desde sempre! Eu não consigo lembrar exatamente o início, mas tenho algumas lembranças minhas de quando era criança emendando retalhinhos para fazer fantasias para brincar. É, meu negócio sempre foi a costura!

Cresci, estudei, me formei, trabalhei em algumas empresas e acabei parando na Bolsa de Valores de São Paulo (atual B3). Lá, trabalhei por quase 7 anos, adorava o que fazia, mas não havia mais perspectivas de crescimento e fui me frustrando nos últimos anos.

Foi neste momento que retomei as costuras e dei tração aos negócios da Cheia de Fusquinha que já existia à alguns anos mas sem grande representatividade. Passado menos de um ano, me vi diante da escolha de seguir em frente com meu negócio ou me dedicar a Bolsa...escolhi seguir independente.

Por isso, posso afirmar por experiência própria que a resposta a esta pergunta é SIM, é mais que possível ter um retorno interessante trabalhando apenas com artesanato.
⠀⠀⠀
Se me falassem isso cinco anos atrás eu diria que é mentira, mas hoje colho os frutos de um trabalho que me dá muita satisfação.

E sim, muita gente fala que artesanato serve apenas como hobby ou fonte de segunda renda, mas ela pode sim ser uma fonte principal e muito próspera de recursos!

Não tenho uma "receita de bolo" para passar, mas posso dizer que para se ter sucesso empreendendo neste ramo você precisa entender 3 coisas:
⠀⠀⠀
1) Você dependerá única e exclusivamente do seu esforço, o retorno do trabalho é sempre proporcional à sua dedicação a ele. Não adianta achar que as coisas vão acontecer sozinhas, você terá que se dedicar, caso contrário, o show não começa!
⠀⠀⠀
2) Trabalhar com artesanato não significa só fazer artesanato. Você é uma empresa e empresas tem várias áreas que precisam funcionar bem para o negócio funcionar bem! Estude tudo: Administração, Marketing, Contabilidade, etc. Tem muito conteúdo gratuito na internet, use e abuse!
⠀⠀⠀
3) Empreender (em qualquer ramo) é um jogo de tentativa/erro e muita paciência, não se fruste quando determinada estratégia não der certo. Recomece, tente de novo, faça diferente. Entenda também que sucesso é algo que se constrói ponto à ponto, não tenha pressa senão você tropeça nos degraus da sua escadinha!
⠀⠀
Reid Hoffman diz que "empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda"...portanto, esteja preparado para construí-lo, só assim você poderá voar alto!✈

Espero que estes pequenos conselhos possam ajudar você à tirar também os planos do campo das ideias e a dar os primeiros passos rumo ao seus sonhos...eles são possíveis!

Se você leu este post, se manifeste aí nos comentários para eu saber que você passou por aqui e me animar a trazer mais conteúdos, ok?

Beijokas e até a próxima!



© 2016 – Todos os direitos reservados

Desenvolvimento com por